IDEAGRI - Decisão Certa! Lucro Certo!

Do pasto para o composto: Fazenda Brejo Alegre muda de sistema e implementa uma nova forma de gestão de pessoas

12 de Setembro de 2017
por: Revista Leite Integral - Tiago Facury Moreira

A Fazenda Santa Maria do Brejo Alegre, cliente e parceira IDEAGRI, de propriedade de Pedro Nunes, passou por uma grande mudança nos últimos dois anos. Muito conhecida pelo sistema de pastejo rotacionado de tifton, a fazenda, no ano passado, abandonou o pasto e foi para o composto. Além disso, houve uma grande mudança na sua forma de gestão. Veja os principais trechos da reportagem da Revista Leite Integral e saiba como acessar o conteúdo integral.

 

 

 Depoimento sobre o IDEAGRI (Ricardo Melo, consultor, Fazenda Santa Maria do Brejo Alegre, Itaúna - MG)
"Com o IDEAGRI, conseguimos centralizar o lançamento de dados e gerar vários índices utilizando um único banco de dados de maneira prática e eficiente. Ganhamos em segurança nos lançamentos e agilidade na tomada de decisão."

 

 

A HISTÓRIA

O produtor Pedro Nunes sempre teve o desejo de produzir leite, desde a sua infância, em Patrocínio/MG. Seu sonho começou a se materializar quando adquiriu a Fazenda Santa Maria do Brejo Alegre, em 1998. A propriedade, localizada no município de Itaúna/MG, possui uma área total de 113 ha, dos quais 60 ha são utilizados para a produção de alimentos. No início, como conta o próprio Pedro, a produção era feita de forma amadora, com todos os defeitos que isso traz. O sistema daquela época era baseado em vacas Holandesas, confinadas em piquetes, e sem nenhum planejamento. Os rumos da fazenda mudaram, significativamente, em 2001, quando ela passou a ter uma assistência técnica programada e implementou o pastejo rotacionado. Durante 15 anos, o sistema de pastejo foi utilizado, e a fazenda chegou a tirar 7.000L de leite/dia, com média de até 23L/vaca/dia no inverno. No final desse período, passou-se a utilizar apenas sêmen de touros Holandês e Jersey, e os animais se tornaram mais puros a cada geração.

OS MOTIVOS DA MUDANÇA

A partir de 2012, o sistema de pastejo começou a sofrer um grande impacto com as mudanças climáticas e estiagens que ocorreram. Sem conseguir colocar os animais no pasto, a fazenda teve que manter as vacas confinadas e comprar silagem. Aliado aos problemas climáticos, outros gargalos que a fazenda enfrentava incluíam a qualidade do leite, como a CCS, CBT e gordura, cronicamente, insatisfatórias, dificuldades para o crescimento do rebanho e custo fixo elevado, consequência de uma baixa eficiência. Após discutir, conversar e visitar outras fazendas, o proprietário, Pedro Nunes, tomou a decisão de confinar. Apesar de dizer que sempre teve rejeição ao confinamento, ele assume que logo percebeu que o compost barn seria a solução para a sua propriedade, após ver alguns modelos semelhantes.

O RESULTADO

A produção, composição e qualidade do leite da fazenda, antes e depois do compost, são mostradas na tabela a seguir.

Resultados

Hoje a fazenda tem 330 vacas confinadas, com uma produção total de 10.700L/dia e média de 32L/vaca, realizando três ordenhas diárias. Atingiu uma taxa de prenhez de quase 30%, intervalo entre partos de 13 meses e uma proporção de 87% das vacas em lactação. Pedro utiliza apenas a inseminação artificial, de forma que a maior parte das vacas é inseminada pelo cio natural e, em 45%, é utilizado o protocolo. Com a produção atual, a fazenda foi a 97ª colocada no índice do Top 100 do site Milkpoint.

 

ALGUMAS IMAGENS DA FAZENDA
Imagem  

 

Ao lado: Vacas chegam mais limpas na sala de ordenha. Isso facilita o trabalho do ordenhador e ajuda a reduzir a CCS da fazenda

 

Ao lado: Vaca com uma marca de bastão marcador (chalk) na base da cauda e um P, indicando que ela está em protocolo. Essa marca é refeita todo dia e quando o funcionário nota um desgaste maior, é porque este animal aceitou a monta e está na hora de inseminar.

  Imagem
Imagem  

 

Ao lado: Geraldinho junto das vacas no novo barracão da fazenda.

 

Ao lado: Cama do compost após ser revirada.

  Imagem

 

A MUDANÇA DO GERENCIAMENTO

O segredo para estes ótimos índices não é somente a transição do pasto para o composto, mas também uma mudança na gestão da fazenda. O atual gerente, Geraldo Francisco de Assis, o Geraldinho, implementou uma forma nova de administrar e coordenar a equipe que conta, hoje, com 18 funcionários. Confira algumas técnicas adotadas pela nova gestão na propriedade:

FEEDBACK

É usado para reforçar ou mudar comportamentos. O feedback pode ser baseado em uma observação do gerente ou nos resultados de cada setor ou funcionário. É importante que esse recurso seja utilizado no dia a dia. Mesmo coisas, aparentemente pequenas, não podem ser deixadas de lado. Isso exige disposição e atenção do gerente.

TUDO TEM UMA HORA E UM LUGAR

Nem sempre o gerente deve intervir logo que observa alguma atitude para ser mudada ou estimulada. Dependendo do que será falado, é melhor encontrar um lugar mais tranquilo, reservado, e esperar um momento em que o funcionário esteja relaxado.

SIMPLIFICANDO PROCESSOS

As principais formas de aumentar este índice são através da automatização das tarefas ou pela simplificação dos processos. Enquanto o primeiro, normalmente, exige um investimento, muitas vezes, alto, o segundo exige pouco ou quase nenhum investimento, basta conseguirmos enxergar como.

METAS

O sistema de metas é utilizado da seguinte forma: se o funcionário, ou setor, atingir o que foi estabelecido, eles ganham uma bonificação no salário. No momento do pagamento, o gerente da propriedade aproveita para fazer uma reunião e conversar com cada um, para saber por que a meta foi, ou não, atingida.

CARGOS E TAREFAS

Descrever cada cargo e tarefa permite saber a sua importância e o que determinada pessoa faz na empresa. Segundo Geraldinho, "cada funcionário tem que saber qual a função dele. Esse é responsável pela inseminação, aquele, pela ordenha, aquele é responsável pelas bezerras. Acho que tem que ter essa diferenciação. As pessoas têm que entender o que é de responsabilidade delas. Até para saber, se der um probleminha, quem é o responsável".

REUNIÕES

As reuniões são uma excelente ferramenta para a solução de problemas, desde que feitas da forma, e com as pessoas certas. Elas surgem da necessidade de juntar pessoas que representam parte de um interesse maior, mas que não o dominam por inteiro. A interação dessas partes pode gerar resultados que não seriam alcançados, individualmente. Tornar as reuniões mais produtivas transforma o tempo utilizado para tais encontros em investimento.

AGENDA

A agenda é essencial para programar, planejar e organizar o tempo em uma atividade tão conturbada quanto a produção leiteira. A agenda macro é uma forma de planejar todas as atividades da empresa dentro de cada semana, mês e ano, o que auxilia a prever as atividades futuras e se antecipar a elas.

SE PREPARANDO PARA CONVERSAR

Antes de chamar as pessoas para uma reunião ou para dar um feedback, você tem que se organizar. Isso significa, por exemplo, se preparar para ter uma atitude de escuta empática. Nesse momento, é preferível que não existam outras preocupações que possam tirar a sua atenção. Outro aspecto é pensar nos tópicos que serão abordados e qual o objetivo da conversa.  

A Fazenda Santa Maria do Brejo Alegre utiliza o Sistema de Gestão IDEAGRI. Clique aqui e saiba mais sobre o software. 

 

Leia a reportagem na íntegra, na versão digital da revista, disponível para assinantes.

Fonte: Revista Leite Integral, setembro 2017.


A versão digital da revista pode ser acessada pelos assinantes no link a seguir: 

[ CLIQUE AQUI ]

   


Rua Santa Fé, nº 100, conj 203, Sion - CEP: 30320-130 - Belo Horizonte/MG

Geral: (31) 3344-3213 - Comercial: (31) 99272-8302 VIVO - (31) 97128-2169 TIM

Suporte: (31) 3221-0709 - (31) 99952-6594 VIVO - (31) 99509-3854 TIM - (31) 99278-2275 TIM

Skype: ideagri - email: ideagri@ideagri.com.br