IDEAGRI - Decisão Certa! Lucro Certo!

Grupo Rehagro - traduzindo conhecimento em resultado

05 de Outubro de 2017
por: João Paulo Monteiro, Revista Feed&Food

Crises chegam de surpresa. Contudo, é possível atravessar estes momentos, como o atual vivido pelo Brasil, e até mesmo crescer. O segredo é estar preparado. E, para isso, informação e gestão são primordiais, além de uma reação rápida às oscilações. Neste sentido, qualificar recursos humanos é o primeiro e mais importante passo rumo ao desenvolvimento, acredita o Rehagro.

Presente no mercado desde 2002, esta é filosofia colocada em prática pela empresa da capital mineira. “Trabalhamos na formação profissional, gestão e consultoria em agronegócio e nosso objetivo é capacitar pessoas para transformarem os sistemas de produção, alavancando a produtividade, ampliando renda e melhorando a qualidade de vida dos envolvidos no setor”, inicia Clóvis Corrêa, diretor do departamento de Ensino. “Atuamos em pecuária de corte, leite, gestão no agronegócio, agricultura de grãos, cafeicultura e sustentamos nosso trabalho em três pilares: conhecimento técnico, gerencial e de gestão de pessoas”, completa Fábio Corrêa, responsável pela área de Consultoria.

Para entender melhor o trabalho desenvolvido hoje pela empresa, é preciso conhecer a história dos irmãos. Criados em centros urbanos, Clóvis e Fábio passavam férias na fazenda da família durante a infância, nascendo ali a identificação com o agro, anos mais tarde refletida na opção de estudos. Clóvis se graduou médico veterinário, enquanto Fábio optou pela agronomia. “Fomos para a universidade baseados nessa paixão da infância”, conta Clóvis. 

Rehagro

GRUPO REHAGRO ATUA NAS ÁREAS DE EDUCAÇÃO, CONSULTORIA, SOFTWARE, GESTÃO AMBIENTAL E DE PESSOAS, TENDO COMO MOTE A QUALIFICAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS 

Na sequência, já formados, em 1997 é criada a Sulvet, empresa de consultoria nas áreas de leite, corte, café e grãos. Dentre os clientes atendidos pelos irmãos estava a fazenda São João. No ano 2000, quando Clóvis retornou dos EUA, onde cursou parte de seu doutorado, por meio de um programa sanduíche, o dono da propriedade, Flávio Guarani, propôs a eles trabalharem de forma exclusiva no novo projeto de leite. “Foi um plano audacioso, de se tornar o maior produtor de MG na época estar entre os cinco maiores do Brasil”, lembra Clóvis e conta: “Em seis meses de trabalho a fazenda saltou sua produção para 40 mil litros diários”.


Neste cenário, os irmãos compartilharam com Flávio o sonho de levar conhecimento às pessoas ligadas ao agronegócio e daí nasceu a sociedade e a empresa Rehagro. “O Flávio viabilizou a existência da companhia. Ele sonhou e realizou conosco. Ele acreditou em dois jovens e passou a brilhar os olhos da mesma forma que os nossos brilhavam para aquele projeto inovador de transferência de conhecimento”, detalha Fábio.

 

  Clóvis

 

O início, porém, não foi fácil. “Quando começamos a divulgar a ideia, recebemos muitas críticas”, lembra Clóvis. Naquele momento, não existia no Brasil a cultura de cursos pagos no agronegócio. Então, com muita coragem e acreditando no ideal, a empresa lançou sua primeira turma: Noções básicas de pecuária leiteira. “Não tivemos nenhum matriculado”, conta o diretor. Então, foi preciso convidar diversas pessoas para o curso, bancando do próprio bolso os custos. “Oferecemos 35 bolsas e criamos a primeira turma. Foi uma semana de curso, com receita zero. E foi um sucesso. Adoraram. E, com isso, passamos a ter visibilidade”, continua. 

Clóvis

CLÓVIS CORRÊA: “FORMAMOS PESSOAS PARA QUE ESSAS PROMOVAM O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO AGRONEGÓCIO. ESSA É A NOSSA MISSÃO”, DISCORRE O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE ENSINO, CLÓVIS CORRÊA

Para sustentar o negócio, ainda no primeiro ano da empresa o trabalho com consultoria foi reativado. “E percebemos que esse era o jeito de nos manter atualizados”, conta Clóvis. “Começamos cedo a trabalhar e conviver com o ambiente das fazendas, na prática. E sempre fomos críticos ao modelo de ensino vigente na época, que eram professores ensinando algo que não estavam vivendo. Muitas vezes, uma realidade que já não existia mais”. 

Eduardo   Assim, oferecendo uma consultoria de alto envolvimento a empresa começou a ganhar corpo e reconhecimento. “Nosso envolvimento visa gerar resultado para o cliente. E é isso o que nos mantém”, afirma Clóvis. Com a expansão, foi preciso montar um time com a mesma vontade e ideal dos fundadores. “Desenvolvemos um modelo de formação de pessoas, por meio de estágio”, continua e informa: “Hoje, 80% da nossa equipe vem desse processo”. Com isso, Clóvis afirma que o Rehagro construiu sua personalidade própria. “Buscamos e formamos pessoas inovadoras, ávidas por conhecimento. Não queremos um profissional extremamente obreiro e que pensa pouco”, completa. Exemplo na prática é Eduardo Diniz. Coordenador da equipe de Grãos e Café, o profissional foi o primeiro membro do programa de estágio, no início de 2003, e hoje é um dos sócios da empresa.

 

A primeira demanda gerada pelo trabalho de consultoria foi uma plataforma para gestão. A encarregada da tarefa foi a gerente à época, Heloise Duarte. “Depois de muita conversa chegamos no modelo adotado hoje, o software como serviço, ou seja, relacionamento contínuo com o cliente”. Assim, em parceria com a Alta Genetics, multinacional do ramo de melhoramento genético bovino, e a Linkcom, empresa de tecnologia, surge o Ideagri, empreendimento com foco na prestação de serviço para o agronegócio por meio de sistemas informatizados para a gestão, liderado por Heloise. Dentre as vantagens do sistema, a diretora destaca a oferta de informações para embasar a tomada de decisão. São mais de 120 índices possíveis, conta: “É um sistema completo, mas não complexo, pois, cerca de uma dúzia de índices é suficiente para se ter uma visão bem interessante sobre o negócio. Com isso, a ferramenta funciona tanto para fazendas com 30 vacas até para 10 mil”.   Heloise

 

A evolução do trabalho fez também surgir outra demanda para os consultores do Rehagro: análises confiáveis e em pouco tempo. Como conta Clóvis, para sanar este problema o laboratório Rock River Lab, dos Estados Unidos, foi procurado. Da conversa nasceu um novo negócio, o 3rLab, empresa especializada em análise de solo e alimentos, nascido da parceria entre o laboratório e o Rehagro.

3RLAB

COM SEDE EM LAVRAS (MG), O LABORATÓRIO DE ANÁLISES AGROPECUÁRIAS 3RLAB PRESTA SERVIÇOS NA ÁREA DE ANÁLISES DE SOLO, FORRAGEM, ALIMENTOS, ÁGUA, RAÇÕES, CONCENTRADOS E FOLIAR, SEGUINDO COMO REFERÊNCIA O PADRÃO ESTADUNIDENSE

Nesta mesma época surgiu a demanda por adequação ao código florestal e serviços relacionados ao meio ambiente. Com isso se deu a parceria com a Campeira. Quem dá detalhes é o sócio fundador da empresa, o biólogo Rafael Freitas: “Inicialmente trabalhávamos com projetos de monitoramento e levantamento de fauna e flora; em 2010 ampliamos nossa atuação para a área de certificação de agricultura sustentável. E, desde 2012 trabalhamos juntos do Rehagro”. Nesta época, a Campeira passou a monitorar indicadores de sustentabilidade, como qualidade do solo, da água e do ar, além da biodiversidade na região, considerando fauna e flora nativas, das propriedades assessoradas pelo Rehagro. 

Rafael  

“Buscamos auxiliar na implementação de uma gestão mais horizontal, trabalhando com os indicadores econômicos e aplicando uma gestão correta e eficiente na propriedade, além de nos atentarmos à questão social, indo além do que pede a legislação, aplicando, por exemplo, a questão de participação dos colaboradores no rendimento”, conta Rafael. Outro ponto destacado por ele é a agregação de valor dentro e fora da porteira, com atuação da empresa em toda a cadeia, do processo produtivo à criação de marca e comercialização. Ele explica: “Muitas fazendas não são grandes o suficiente para ganhar dinheiro por meio da escala, então, é preciso agregar valor, como, por exemplo, vender um produto finalizado. Ao invés do leite fluído, o queijo”

 Desta forma, são mais de 60 profissionais no campo, espalhados por 13 Estados, atuando diretamente com consultoria em agricultura de grãos, cafeicultura, pecuária de corte e leite. “Temos alguns trabalhos iniciados na equinocultura também”, inclui Fábio e completa: “Outra área em crescente é a consultoria em pessoas, neste caso, independente da área de atuação do cliente, mas sempre focado no agro”.

E, são esses profissionais no campo os responsáveis pela transferência de conhecimento nas salas de aula e ambientes virtuais, destaca o gerente Nacional de Negócios André Bruzzi: “Levamos ao Brasil inteiro conhecimento aplicável. Esse é o nosso grande diferencial. Temos facilitadores com um grande conhecimento teórico, mas que também vivem o dia a dia de sua área de atuação, ‘pisam na terra’ e falam do que eles conhecem na prática”. Dentre os cursos oferecidos, o destaque de André fica para aqueles realizados a distância, ou melhor, online. Ele argumenta: “Com o modelo de hoje, na verdade nós aproximamos as pessoas e possibilitamos a troca de conhecimento, pois, reunimos virtualmente os alunos com professores de todo o Brasil, Estados Unidos e Canadá, cada um trazendo suas experiências para o debate”.   André

 

Assim, com uma metodologia que alia conhecimento técnico, ferramentas gerenciais e desenvolvimento de pessoas, o Rehagro completou 15 anos de trabalho em prol da evolução do agronegócio, sendo hoje uma instituição madura e, além de conhecida, reconhecida pelo mercado. E, quanto ao futuro, Fábio discorre: “Empreendedorismo está presente na veia dos atuais 40 sócios da companhia. O mercado sempre nos demandou e nos ensinou qual seria o próximo passo. E o mais importante, sempre tivemos sócios dispostos a encararem novos desafios. Mas, sempre avaliamos se a nova oportunidade está alinhada com a nossa essência, que é a transferência de conhecimento e tecnologia, para, de alguma forma, melhorar a vida daqueles que vivem do campo. Posso adiantar apenas: tem novidade vindo por aí”.


NÚMEROS E RESULTADOS

O trabalho do Rehagro Consultoria é pautado em três pilares: conhecimento gerencial, técnico e de gestão de pessoas. Somente na pecuária de corte, a empresa assiste um rebanho acima de 200 mil cabeças em mais de 150 mil hectares de fazendas nos Estados de Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Pará. Na pecuária leiteira são atendidas 85 propriedades e produzidos 280 mil litros de leite por dia. No trabalho voltado à agricultura, a equipe atua em 11,8 mil hectares, divididos entre produção de grãos e cafeicultura. No Ensino, a empresa oferece pós-graduação, capacitação e cursos online em todas as regiões do País. Em 15 anos, mais de 13.400 pessoas foram treinadas e mais de 3.100 estudantes passaram pelos cursos de pós-graduação. Em 64.997 avaliações realizadas, numa escala de 0 a 10, as aulas obtiveram nota média de 9,1 e a aplicabilidade dos cursos nota de 9,3. Além disso, 99% dos alunos indicariam o curso a um amigo.

 


 


 


 

Rua Santa Fé, nº 100, conj 203, Sion - CEP: 30320-130 - Belo Horizonte/MG

Geral: (31) 3344-3213 - Comercial: (31) 99272-8302 VIVO - (31) 97128-2169 TIM

Suporte: (31) 3221-0709 - (31) 99952-6594 VIVO - (31) 99509-3854 TIM - (31) 99278-2275 TIM

Skype: ideagri - email: ideagri@ideagri.com.br