11º Congresso Pan-Americano do Leite será no Brasil
IN165002.gif
Entre os dias 22 e 25 de março de 2010, Belo Horizonte será a capital pan-americana do leite. O 11º Congresso Pan-Americano do Leite - megaevento de negócios do mercado leiteiro, discutirá o potencial da produção leiteira mundial e contará com a presença de compradores internacionais, exportadores, produtores, pro fissionais do setor, comerciantes, cooperativas, além de interessados pelo produto.
O evento vai acontecer no Minascentro e deve atrair cerca de 2,5 mil pessoas, superando as edições anteriores.
O Congresso, que ocorre a cada dois anos, é uma realização da Federação Pan-Americana do Leite (FEPALE), em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG). Esta última representa cerca de 400 sindicatos rurais e 250 mil produtores rurais do Estado. “Minas lidera o ranking da produção leiteira do Brasil, com 7,6 bilhões de litros em 2008, o que representa 28% da produção nacional. Além disso, o Estado é pólo gerador de tecnologia na área leiteira, reunindo importantes centros de pesquisa e os mais renomados profissionais da área”, ressalta Roberto Simões, presidente da FAEMG.
Entre os objetivos do Congresso, estão o debate e o planejamento dos rumos da cadeia produtiva leiteira e a criação de um espaço para reflexão, discussão e intercâmbio de conhecimentos e experiências pan-americanas e mundiais relacionadas ao setor leiteiro. “O cenário é ideal para promover as relações interpessoais, fortalecer os vínculos de amizade e cooperação entre a comunidade técnica e empresarial e, principalmente, para a atualização de conhecimentos”, enfatiza Vicente Nogueira, presidente da FEPALE.
Em 2008, o Congresso aconteceu em San Rosé (Costa Rica). Porto Alegre (Brasil), Miami (EUA) e Havana (Cuba) também sediaram o evento nos últimos anos.

“O Congresso tem importância ainda mais acentuada em virtude das fortes transformações ocorridas na pecuária leiteira no mundo, nos últimos dois anos. Foram duas situações atípicas, antagônicas e significativas: o aumento do preço de leite no mercado internacional, em função da elevação da demanda, que esvaziou os estoques de lácteos e, logo a seguir, a queda nos preços, que desestimulou a produção em várias regiões, em função da crise mundial, originada nos EUA. Trazer um Congresso desse porte para o Brasil, que ano passado foi o quinto maior exportador de leite do mundo e, para Minas Gerais, que produz 30% do leite brasileiro, é extremamente enriquecedor para o setor. Analistas de mercado e grandes nomes da pecuária de leite discutirão o que está por vir, sobretudo as perspectivas a curto e médio prazos. Esperamos a participação de representantes de mais de 30 países. O produtor que participar desse evento terá a oportunidade de avaliar seu negócio e perceber quais serão os rumos da pecuária leiteira. Por outro lado, é preciso torcer para que o processo de recuperação dos preços tenha continuidade. No mercado internacional, de julho a outubro deste ano, os preços subiram mais de 50%. As indústrias brasileiras que participaram da última grande feira de produtos da alimentação, em Anuga, na Alemanha, voltaram bem impressionadas e muitos contratos foram feitos.”
Rodrigo Sant’Anna Alvim Presidente da Comissão Nacional de Leite da CNA e da Comissão Técnica de Leite da FAEMG

Visita Técnica - Fazenda São João
O Roteiro Técnico do 11º Congresso Pan-Americano do Leite encontra-se em fase final de definição. O ReHAgro, empresa de treinamento, capacitação e especialização de pessoas no agronegócio, auxiliará na organização das atividades.
Umas das opções será a visita à Fazenda São João, cliente ReHAgro na assistência técnica. Imaginar uma fazenda produzindo, diariamente, cerca de 40 mil litros de leite pode ser algo bastante difícil para quem nunca teve a oportunidade de comprovar este feito de perto. Mais ainda por ser um rebanho de vacas holandesas puras, em local de clima quente e vegetação natural de cerrado. Porém, o sonho, somado à atitude, deu origem à Fazenda São João. A atitude pode ser traduzida como o trabalho intenso e sério desenvolvido na propriedade desde a implantação do projeto.
Para quem tiver a oportunidade de visitar a São João, ficará mais clara a maneira como todos os envolvidos na produção “vestem a camisa” da empresa – e é isso o que torna possível este sonho.
A Fazenda São João tem seis setores distintos (Agricultura, Administração, Manutenção, Maternidade, Plataforma e Recria), contando com 96 funcionários. Hoje, ela está entre as maiores produtoras de leite do Brasil.
Viste o site da Fazenda São João: http://www.truetype.com.br
Visite o site do ReHAgro: http://www.rehagro.com.br

Mais informações no site oficial do evento: http://www.congressofepale.com

IN165001.gif
IN165003.gif