Cultura Mista - Diversificação agrícola gera segurança no campo
“A diversificação abre um leque de opções, amplia os relacionamentos e os conhecimentos de culturas correlacionadas. Isto dá segurança aos negócios.”. (Maurício Silveira Coelho, Fazenda Santa Luzia, Passos - MG).
PV160001.gif
No município de Passos, região sudoeste de Minas Gerais, a diversificação agrícola vem dando certo. Este é o caso do Grupo Cabo Verde, empresa familiar que existe a mais de 60 anos e sua administração vem passando de geração em geração. Atualmente, o grupo - dirigido por José Coelho Vitor e seus cinco filhos - produz milho, soja, café e cria gado leiteiro, suínos e gado de corte.
São 2.000 hectares de milho, 300 hectares de soja e 500 hectares de café que caracterizam a diversidade de culturas no negócio do grupo. Para Maurício Silveira Coelho, um dos cinco irmãos e responsável por uma das fazendas do grupo, a Santa Luzia, isto garante uma considerável estabilidade econômica. "A diversificação abre um leque de opções, amplia os relacionamentos e os conhecimentos de culturas correlacionadas. Isto dá segurança aos negócios."
Todo o milho produzido é utilizado para alimentação do gado e dos suínos, o que diminui o risco de trabalhar com valores muito abaixo do custo de produção. Já a soja cultivada nas propriedades, além de alimentar os animais, serve também como moeda de troca por outras mercadorias que o grupo não produz. “Na pior das hipóteses ainda temos o milho ou a soja. Vender ou não vender vai de acordo com as variações de preço do mercado”, afirma Coelho.
Para o produtor, a principal dificuldade neste sistema de culturas diversas é a instabilidade econômica do país. Por isso, segundo ele, é necessário ter sempre um capital de giro para eventuais investimentos ou até mesmo para alavancar os negócios, aproveitando boas oportunidades. Mas, apesar das dificuldades econômicas, os produtores estão se qualificando e buscando conhecimento para a gestão deste tipo de negócio, diminuindo assim os riscos na administração de propriedades que optam pela diversidade de culturas.
As propriedades rurais podem ser classificadas em especializadas ou diversificadas, segundo a Embrapa Agropecuária Oeste. Especializada é a empresa que tem sua receita baseada em uma única atividade. Já a diversificada é aquela que produz vários produtos. A diversificação agrícola se apresenta como uma boa opção para evitar as incertezas climáticas, de mercado, pragas e doenças.
Além disso, ela gera uma redução nos custos de produção, bem como a conservação do solo e o controle de possíveis pragas.Outra vantagem da diversificação agrícola é a utilização das máquinas existentes na propriedade em mais de uma atividade, o que melhora o aproveitamento, gerando lucro direta e indiretamente. Segundo o professor Antônio Márcio Buainain, do Instituto de Economia da Unicamp, é possível combinar várias atividades no mesmo espaço e no mesmo tempo, em uma mesma propriedade, mas não há uma receita e nem um modelo de diversificação. Depende do tamanho da propriedade, da região, da atividade produtiva, da disponibilidade de mão-de-obra e de fatores econômicos. “Para tanto, é fundamental ampliar os conhecimentos sobre cada cultura a ser implantada e a organização empresarial”, completa Buainain.
Adaptado de "New Holland em Campo", número 50, ano 12, 2009.

Visite o site da Fazenda Santa Luzia: www.grupocaboverde.com.br
Com mais de 60 anos de existência, a Fazenda Santa Luzia é considerada uma referência para Passos/MG e região. A tradicional fazenda dedica-se à pecuária leiteira intensiva, com modelo próprio de produção a pasto, fornecendo genética de ponta da Raça Girolando para o mercado.
O grande leilão anual da Fazenda Santa Luzia terá sua 9ª edição realizada em abril de 2010. Acompanhe as novidades sobre este importante evento do setor.

A Fazenda Santa Luzia é parceira e usuária do IDEAGRI. "Fazenda Santa Luzia - GESTÃO SÉRIA E PROFISSIONAL - O IDEAGRI tem orgulho em participar deste sucesso."
Confira o depoimento sobre o sistema de gestão IDEAGRI:
“O uso do IDEAGRI, como ferramenta de trabalho na Santa Luzia, tem sido revolucionário, pois, além de termos os dados com muito mais rapidez e segurança, passamos a levantar índices que, no passado, não tínhamos. Agora, ficou muito mais fácil saber onde estamos e programar aonde queremos chegar. O IDEAGRI é, para nós, hoje, muito mais que um programa zootécnico, É UMA FERRRAMENTA DE GESTÃO!”
Maurício Silveira Coelho, Produtor Fazenda Santa Luzia, Passos - MG

Este artigo reflete as opiniões do autor(es), e não do IDEAGRI. O IDEAGRI não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.