Fazenda Figueiredo - Vacas bonitas, produtivas e rentáveis

A fazenda Figueiredo tem como slogan: “Vacas bonitas, produtivas e rentáveis. Mais que uma Paixão, é uma Obsessão”. Conheça a empresa, localizada no município de Cristalina - GO, de propriedade de Reinaldo Figueiredo, uma das maiores e mais eficientes fazendas de produção de leite do Brasil. A fazenda Figueiredo é parceira e usuária do sistema de gestão IDEAGRI.


Certa vez escutei de um colega de profissão, que a atividade leiteira é completamente diferente de quaisquer outras áreas da pecuária, a começar pelo fato de que vacas têm nome e sobrenome. Por mais tecnificado que seja um sistema de produção, dificilmente o produtor não conhece cada uma de suas vacas e a sua história no rebanho, o que é inacreditável para criadores de aves e suínos, por exemplo. O que eles diriam então, se lessem o slogan de uma fazenda, que diz: “Vacas bonitas, produtivas e rentáveis. Mais que uma Paixão, é uma Obsessão”? Seria difícil que entendessem que essas palavras traduzem com exatidão a filosofia de trabalho e, mais que isso, o grande objetivo, de uma das maiores e mais eficientes fazendas de produção de leite do Brasil - a Fazenda Figueiredo.

Imagem

Um pouco de história

Em meados de 1987, Luiz Carlos Figueiredo iniciava, em Mandaguari, no Paraná, um projeto de produção de leite - o Sítio das Pedras. Com investimento relativamente baixo, mas com muita vontade de crescer na atividade, Luiz Carlos fez sua primeira compra de animais - 10 novilhas e 5 bezerras 3/4 Holandês, todas sem registro. Pouco tempo depois, ainda no ano de 1987, adquiriu a primeira vaca Holandesa pura. Nessa época, seu filho, Reinaldo Carlos Figueiredo, era, em suas próprias palavras, apenas “um menino tímido”, com 12 anos de idade, mas nascia ali aquela que seria uma das maiores paixões da sua vida.

Após 10 anos, em 1997, Reinaldo, que logo se formaria em veterinária, assume o comando da propriedade, e inicia um trabalho de acasalamentos direcionados, conquistando vários prêmios nas exposições estaduais.

Os primeiros 14 anos de atividade são marcados pela simplicidade no manejo e instalações, alcançando, ainda assim, uma média de 26 litros de leite por vaca/dia, com 80 vacas em lactação.

Em 2006, motivados pelas condições favoráveis de clima, relevo, altitude, e pelo grande potencial agrícola da região, a família decide transferir a produção de leite para a cidade de Cristalina, em Goiás. Para definir o sistema de produção a ser implantado, visitaram várias fazendas em todo o país e, nas palavras de Reinaldo “aprenderam o que devia ser feito, mas também o que não devia ser feito”. Iniciava-se assim um novo projeto - a Fazenda Figueiredo.

O sistema de produção


A atividade leiteira ocupa uma área de 150 hectares da propriedade, onde são plantados milho e aveia para silagem.

Imagem

O rebanho é composto por cerca de 1.200 animais, dos quais 40% são vacas em lactação (75,6% dessas são primíparas), mantidas em Free-Stall. Todo o gado é Holandês registrado e, três vezes ao ano é realizada a classificação para tipo, visando ao direcionamento dos acasalamentos, monitoramento do programa de melhoramento genético e seleção de doadoras de embrião. O plantel já conta com 4 vacas Excelentes, 136 Muito Boas (sendo que 28 são de primeira cria), 193 B+ e 81 B.

O controle leiteiro é feito mensalmente, com análises individualizadas de CCS, gordura e proteína. No início do ano de 2011, em reunião do conselho administrativo da fazenda, então representado por Reinaldo Figueiredo (diretor administrativo), Pedro Henrique Afonso (gerente administrativo), Jomaro Gonçalves (encarregado de manutenção) e Leandro Gonçalves da Costa (encarregado de produção), ficou estabelecida a meta de se chegar a 18.000 litros de leite/dia em 31/12/2011. Isso representaria mais de 50% de crescimento em relação a 2010, uma meta muito ousada, mas que precisava ser alcançada, pois a fazenda estava com um volume muito grande de animais na recria e tinha que aumentar a produção de leite para ajustar as contas.

Imagem

No decorrer do ano, foram adquiridas 50 novilhas prenhes e, com isso, somado ao grande empenho de toda a equipe, a meta foi alcançada em 19/11/2011, quando foram colocamos 18.408 litros de leite no caminhão. No final do ano, a marca dos 19.000 litros foi superada, representando um crescimento de 54,5% em relação a 2010.

Imagem

E o crescimento não para por aí. No levantamento Top 100, realizado pelo MilkPoint, e que classifica os 100 maiores produtores de leite do Brasil, a Fazenda Figueiredo ficou com a 13ª colocação em 2011, representando um salto de 20 posições em relação à classificação de 2010.

Imagem

Muitos Prêmios

Visitando o escritório da Fazenda Figueiredo é possível ver que tanto trabalho e determinação têm sido reconhecidos. O número de troféus, conquistados em exposições estaduais e nacionais, e em torneios leiteiros, é impressionante. Apenas na exposição de Goiânia, a fazenda já conquistou as premiações de Grande Campeã da Raça, Melhor Vaca Jovem, Melhor Fêmea Jovem, Melhor Criador e Melhor Expositor. Na Megaleite, já fizeram a 3ª Vaca Jovem, a 3ª Fêmea Jovem, a Campeã 5 Anos e a Campeã Bezerra Sênior.

Imagem

Em um torneio leiteiro em Rio Verde, Goiás, conquistaram duas recordistas de todos os tempos no estado: a Campeã Vaca do Torneio Leiteiro, com média de 78 litros/dia (pico de 81 litros), e a Campeã Novilha, com média de 64 litros/ dia. Essa novilha teve sua lactação encerrada com 16.477,49 litros em 365 dias, de acordo com controle oficial da Associação Brasileira, sendo atualmente uma das recordistas do país em produção.

Na última Feileite, em novembro passado, Reinaldo foi homenageado com o Troféu Balde de Ouro, realizado pela NFT Alliance, na categoria “Jovem Empreendedor”. O prêmio reconheceu o trabalho de 30 personalidades, dentre criadores, veterinários, técnicos, empresários e políticos que contribuíram para a evolução do setor leiteiro brasileiro.

Imagem

Quando o assunto é reconhecimento, Reinaldo é rápido em dividir os méritos de todas as conquistas. Ele diz que nada seria possível sem Deus e o seu “Anjo da Guarda”, e sem o trabalho e apoio de sua família. Fala ainda, com muita gratidão, da equipe e consultores da fazenda, especialmente o funcionário Jomaro Ferreira Gonçalves, que trabalha com ele há mais de 23 anos e já se tornou um grande amigo; e o médico veterinário e gerente administrativo da fazenda, Pedro Henrique Afonso.

Imagem

Mais que uma paixão, uma obsessão!

Já tive a oportunidade de assistir a duas palestras do Reinaldo, ambas falando sobre a Fazenda Figueiredo e, por incrível que pareça, chorei de emoção em ambas. O motivo, embora possa ser confundido com sensibilidade feminina exacerbada, fica claro para todos que têm a oportunidade de visitar a fazenda, ou melhor, conhecê-la pelos olhos do Reinaldo.

Uma frase sua, que já escutei algumas vezes, traduz exatamente a sua filosofia de trabalho: “Não sou produtor de leite por gostar de produzir leite. Nos mudamos para Goiás para criar vacas Holandesas. Sempre penso e cuido das minhas vacas da melhor forma possível, e o resultado é uma boa produção de leite. Isso é paixão, é obsessão”.

“Um objetivo que nos motiva muito é conseguir conciliar alta produção e longevidade, já que esse é o grande desafio da raça Holandesa moderna. No mês de março de 2011 tivemos a nossa primeira vaca com produção acima de 100.000 litros, a MPF Fumaça Dulce Confidence. Para toda a equipe, foi motivo de muita alegria”, comemora Reinaldo.

Os Desafios e o Futuro

Quando perguntado sobre o porquê de investir no leite, a resposta de Reinaldo vem fácil e reforça tudo aquilo que já havíamos percebido sobre o seu trabalho - “nosso país já é, e será cada vez mais, o celeiro do mundo, e produzir leite não é para qualquer um. Ter dinheiro para investir no leite, muitos têm, mas tocar um negócio e fazer com que ele seja rentável por décadas, isso é difícil, pois a grande maioria se cansa de investir dinheiro, e um dia a mina seca. Aí, na primeira oportunidade, vende todas as vacas e sai da atividade. Isso eu estou vendo desde menino. Estamos tocando nosso negócio hoje somente por paixão e determinação, pois as dificuldades são imensas, e poucos aguentam tanto. É nisso que eu aposto - ficar quando os outros estão saindo, persistir para um dia sermos lembrados.”

Imagem

Ainda sobre desafios, diz que “a escassez de mão de obra qualificada é, com certeza, o maior gargalo de toda atividade no Brasil. Além disso, falta comprometimento e paixão pelo trabalho. A grande maioria trabalha pensando apenas no dia do pagamento”, desabafa Reinaldo.

Mas, ao invés de ficar apenas se lamentando pela falta de condições ideais, a equipe da Fazenda Figueiredo prefere sonhar com o futuro, ou melhor, traçar metas a serem atingidas o quanto antes, e trabalhar duro para alcançar:
• 2.000 vacas em lactação
• 68.000 litros de leite/dia
• Média de 12.000 litros por lactação encerrada
• Receita líquida de 15% do faturamento
• Média de 84 pontos na classificação para tipo
• Fazer uma Grande Campeã Nacional
• Colocar um touro do criatório em uma central de inseminação

Imagem

Alguém duvida que tudo isso será, em breve, realidade?


Fonte: Revista Leite Integral, 10, março de 2012.