Ferramentas indispensáveis à obtenção de eficiência na produção de leite, por Lívia Mirelle
O ponto de vista aborda a análise de alguns índices que devem ser monitorados para a melhoria da eficiência reprodutiva, um dos pontos críticos para a lucratividade do empreendimento leiteiro. O foco é nas análises rápidas e eficientes que auxiliam o produtor e o veterinário na detecção das prováveis causas de problemas, possibilitando a tomada de decisão de forma coerente.

Por Lívia Mirelle, graduanda em medicina veterinária, estagiária - Equipe IDEAGRI.

A principal fonte de renda da pecuária leiteira é a produção de leite, sendo seu objetivo primordial alcançar a máxima produção de leite economicamente viável por dia, durante a vida útil do animal. Sendo assim, a rentabilidade da pecuária leiteira está diretamente ligada à eficiência reprodutiva do rebanho, cuja meta a ser alcançada são intervalos entre partos regulares, portanto, os animais devem ser inseminados e tornarem-se gestantes dentro de um período restrito de tempo.
Visando obter eficiência na produção de leite, alguns parâmetros devem ser analisados, tais como: as interações genéticas, ambientais, sanitárias, reprodutivas e nutricionais, pois os mesmos têm impacto direto na precocidade sexual e na maior produção de leite pelo rebanho. Cabe ressaltar que os sistemas de produção estão inseridos em realidades diferentes, sendo que cada um tem sua prioridade, tornando-se necessária a adequação de custo beneficio de acordo com as limitações de cada sistema.
A seguir abordaremos a avaliação da eficiência reprodutiva como um dos pontos críticos para a lucratividade do empreendimento leiteiro.
Eficiência reprodutiva
A avaliação da eficiência reprodutiva baseia-se no levantamento e na interpretação de dados numéricos chamados índices reprodutivos. A análise dos índices reprodutivos é importante para que se possa identificar problemas, definir metas, estabelecer ações e monitorar os fatores que estão comprometendo a eficiência reprodutiva e produtiva do rebanho.
Alguns importantes Índices reprodutivos que merecem destaque:
- Intervalo entre partos (IP): é o numero de dias transcorridos entre um parto e outro.
Em linhas gerais, quando consideramos rebanhos de alta produção, intervalos entre partos de 12 a 14 meses podem ser considerados como meta. Em rebanhos leiteiros de menor produção, a eficiência reprodutiva pode ser alcançada concentrando-se maior número de vacas nos estádios iniciais da lactação.
- Período de serviço (PS): é o numero de dias transcorridos entre o último parto e a fecundação.
O PS é influenciado diretamente pelo reinício da atividade ovariana cíclica pós-parto, pelo número de estros não observados no período e pelo período de espera voluntária adotado (dias de descanso após o parto). Sendo assim, quanto menor o número de dias para o primeiro serviço, melhor é a eficiência reprodutiva do rebanho.
Quadro 1: Relação período de serviço com a taxa de fertilidade
Quadro1
Quadro 2: Interpretação de Dias em Aberto para rebanhos leiteiros
Quadro2
Tanto o Intervalo entre Partos (IP) quanto e Período de Serviço (PS) tem a mesma utilidade, mas os animais para serem computados, necessitam parir, logo, vacas que não conceberem não serão incluídas nesses dois índices. Consequentemente, os números podem não retratar a situação real do rebanho.
- Taxa de detecção de cio
A detecção dos cios é um dos procedimentos mais importantes para garantir a eficiência reprodutiva do rebanho, sendo um dos fatores que aumentam o IP, juntamente com a taxa de concepção, perda de prenhez e repetição de cio.
Os índices reprodutivos anteriormente citados demoram a ser calculados e podem não demonstrar a realidade do rebanho em tempo hábil para a tomada de decisões.
FERRAMENTAS EFETIVAS NO MONITORAMENTO DOS ÍNDICES REPRODUTIVOS
Um sistema de análise rápido e eficiente auxilia o produtor e o veterinário na detecção das prováveis causas de problemas, possibilitando a tomada de decisão de forma coerente, através de relatórios precisos. Alguns índices que devem ser monitorados para a melhora da eficiência reprodutiva são:
- Avaliação da Taxa de prenhez
A taxa de prenhez é um dos principais índices a serem avaliados em um bom programa de reprodução. A taxa de prenhez, considera, em intervalo de 21 dias a relação entre a taxa de serviço (ocorrência de cios e inseminação) e a taxa de concepção. Não basta apenas ter um ótima taxa de concepção se você não estiver observado os cios dos animais. O grande trunfo deste índice é combinar as duas análises. Outra grande vantagem é a rapidez em que o dado pode ser analisado, permitindo que ações efetivas sejam tomadas em tempo hábil.
Para o cálculo da taxa de prenhez, utilizamos como base dois outros índices, como comentado no parágrafo anterior. A seguir, alguns comentários específicos sobre os mesmos:
- A taxa de serviço avalia o total de animais inseminados ou cobertos em relação ao total de animais acima do período de espera voluntaria (PEV) e aptos para ficarem prenhes.
-Taxa de concepção representa o número de vacas que ficaram prenhes em relação ao número de vacas que foram inseminadas ou cobertas em um determinado período. Ela possibilita a avaliação da fertilidade das vacas, qualidade do sêmen, avaliação da técnica de inseminação ou fertilidade do touro, dentre outros fatores.

Figura 1: Gráfico da taxa de prenhez, extraído do relatório 'Taxa de prenhez' do IDEAGRI


DI180005b.jpg
Clique aqui para ver a imagem em tamanho maior.

Clique aqui para ver os dados acima tabulados.

Fonte: IDEAGRI - Dados ilustrativos.

- Avaliação da taxa de concepção
A taxa de concepção pode ser avaliada através de diversas variáveis que permitem a detecção do provável fator responsável por sua eventual diminuição.
Avaliação por diferentes fatores:
  • Inseminador;
  • Touros
  • Número de IA/cobertura;
  • Fase do pós-parto;
  • Condições de IA/cobertura;
  • Natural, prostaglandinas, protocolo;
  • Muco
O Sistema de Gestão Ideagri apresenta relatórios que nos permite visualizar a taxa de concepção conforme o parâmetro escolhido. Veja um exemplo abaixo:
Figura 2: Tabela de concepção por inseminador, extraída do relatório 'Taxa de concepção' do IDEAGRI:

Fonte: IDEAGRI - Dados ilustrativos.
- Avaliação das perdas de prenhez
É muito importante que se detecte a fase de gestação em que ocorreu o aborto para que sejam tomadas ações corretivas, se for o caso. Através do IDEAGRI, é possível avaliar a fase de gestação em que ocorreu o aborto:
Figura 3: Perda de prenhez, extraída do relatório 'Perda de prenhez' do IDEAGRI:
DI180007.jpg
- Avaliação da repetição de cio
A causa mais comum de repetição de cio é a ocorrência de falhas no manejo. Sendo assim, é necessária uma análise para identificação do problema para possível correção.
Figura 4: Relatório de Repetição de cios, extraída do relatório 'Repetição de cios' do IDEAGRI:

DI180008.jpg

Fonte: IDEAGRI - Dados ilustrativos.
Comentários sobre repetições de cio baseado no intervalo (entre os cios).
Fase: Possíveis causas
  • 1 a 17 dias – erro de identificação dos animais, cistos;
  • 18 a 24 dias – ciclo normal;
  • 25 a 36 dias - indicativo de perdas;
  • 37 a 44 dias – ciclo normal (falha de observação) ou perdas;
  • Acima de 45 dias – indicativos de perdas, falhas de observação.
Além dos aspectos citados, existem outros índices e taxas que podem representar vantagens competitivas na busca pela produtividade em um sistema de produção leiteira. Em breve acompanhe mais pontos de vistas abordando outras formas de avaliação.

LiviaPor Lívia Mirelle, graduanda em medicina veterinária, estagiária - Equipe IDEAGRI.
Este artigo reflete as opiniões do autor(es), e não do IDEAGRI. O IDEAGRI não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizado pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso dessas informações.