Grupo de Repasse e Touros Múltiplos: imperdível para a Pecuária de Corte

Nesta dica, conheça a Rotina ‘Grupo de Repasse’ e otimize a gestão da reprodução. Destinada à automatização do processo de identificação da origem de crias provenientes de inseminações (seguidas de período de exposição das matrizes a touros) e de monta natural (considerando, inclusive, touros múltiplos), a rotina é fundamental para a Pecuária de Corte.

A rotina permite o lançamento de repasse para as matrizes, caso elas sejam inseminadas e expostas posteriormente a touros. Além de viabilizar também o controle de monta natural, caso as matrizes fiquem expostas, por determinado período, a um ou mais touros (touros múltiplos).

- No momento do lançamento do diagnóstico, em função dos dias de prenhez, o sistema identifica a origem da fecundação e, se for o caso, cria, automaticamente, uma cobertura. 
- Há, também, a possibilidade do lançamento direto do parto (sem informações de diagnóstico, caso a matriz esteja inseminada e tenha sido associada, posteriormente a um grupo de repasse).
- Da mesma maneira, em função dos dias de gestação, o sistema identifica a origem da concepção e cria a cobrição (se for o caso) e o diagnóstico, automaticamente. 


A dica está dividida em tópicos:

A. Grupo de repasse
B. Diagnóstico

B.1. Lançamento de diagnóstico para matrizes associadas ao grupo de repasse que não tenham inseminação ou cobertura informada
B.2.  Lançamento de diagnóstico para matrizes associadas ao grupo de repasse que tenham inseminação ou cobertura informada anteriormente ao repasse

C. Parto

C.1. Lançamento de parto para matrizes gestantes, de cobertura oriunda do grupo de repasse (com diagnóstico de prenhez positivo lançado)
C.2.  Lançamento de parto para matrizes inseminadas, associadas ao grupo de repasse (sem diagnóstico de prenhez informado)

D. Crias


A. Grupo de Repasse

ACESSO

A rotina pode ser acessada no Menu 'Reprodução', Botão 'Grupo de Repasse'.

menu-reproducao.jpgseta.pnggrupo-de-repasse.jpg

Consulte os grupos de repasse já cadastrados, através dos filtros abaixo, clicando em ‘Filtrar’. 

  • Setor
  • Descrição
  • Período
  • Animal/Touro (matriz ou touro)

FILTRAGEM

Os grupos de repasse serão listados no grid e as seguintes informações serão exibidas:

  • Setor
  • Descrição
  • Início
  • Fim
  • Número de fêmeas
  • Número de machos
  • Observação

CONSULTA A GRUPO JÁ CADASTRADO

O cadastro de cada grupo pode ser acessado com um clique duplo na sua linha ou, com a linha selecionada, ao se clicar na Aba 'Cadastro'.

Imagem

INCLUSÃO DE NOVO GRUPO

Inclua novos grupos de repasse, clicando em ‘Incluir’.

Imagem

As informações disponíveis para cadastramento são:

  • Código (criado automaticamente pelo sistema no momento da gravação)
  • Setor
  • Descrição (criada automaticamente pelo sistema no momento da gravação)
  • Data de início
  • Data de fim
  • Observação
  • Fêmeas participantes
    • Filtros disponíveis:
      • Tipo de grupo
      • Grupo
    • Funcionalidades disponíveis:
      • Mais filtros
      • Aplicar selecionados
  • Touros participantes
    • Filtro disponível:
      • Setor
    • Funcionalidade disponível:
      • Mais filtros

Imagem

RESUMO ANIMAL DA MATRIZ

Os grupos de repasse informados para a matrizes ficam disponíveis, para consulta no histórico individual da matriz do ‘Resumo animal’:

Imagem

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

  • O cadastramento pode ser feito com data futura.
  • Um grupo de repasse não poderá ser excluído, caso existam coberturas associadas a ele.
  • Uma matriz não pode ser desassociada de um grupo de repasse, caso existam registros reprodutivos associados a ela e relacionados ao grupo de repasse.
  • Não será possível criar um grupo de repasse que contenha alguma matriz que pertença a outro grupo, em um mesmo período
  • Somente são exibidas para seleção fêmeas que estejam aptas no último dia do grupo e que não estejam associadas a outro grupo, no mesmo intervalo.

Topo


B. Diagnóstico

Para exemplificar o impacto da criação de grupo de repasse, utilizaremos as matrizes 3357 e 3360.

Imagem

 

Topo


B.1. Lançamento de diagnóstico para matrizes associadas ao grupo de repasse que não tenham inseminação ou cobertura informada

A matriz 3357 foi associada ao grupo de repasse, mas não foi inseminada anteriormente:

Imagem

Se lançarmos um diagnóstico positivo para esta matriz, informando dias de prenhez que caiam no período de repasse, o sistema irá, automaticamente, criar uma cobertura com o grupo de touro.

  • 01/08/2013 – 50 dias = 12/06/13 :: a matriz estava em um grupo de repasse nesta data. Assim, o sistema preenche, automaticamente o reprodutor com o grupo de touros correspondente.


IMPORTANTE:

  • Como a matriz não foi inseminada, para que ela seja exibida na tela de diagnóstico, a Opção ‘Vazia’ deve estar marcada:

Imagem

Imagem

IMPORTANTE:

  • Para lançar partos de vacas que ficaram prenhas do repasse sem inseminação anterior, o lançamento de diagnóstico positivo é OBRIGATÓRIO.
  • No caso de vacas que foram inseminadas e colocadas, posteriormente, em um grupo de repasse, o lançamento do diagnóstico positivo é FACULTATIVO, como será explicado no tópico C.2.

Topo


B.2.  Lançamento de diagnóstico para matrizes associadas ao grupo de repasse que tenham inseminação ou cobertura informada anteriormente ao repasse

A matriz 3600 foi inseminada em 01/05/2013 e associada ao grupo de repasse:

Imagem

Se lançarmos um diagnóstico positivo no dia 01/08/2013, o sistema exibirá que, nesta data, ele tem a princípio 92 dias de prenhez, se tiver emprenhado da inseminação. Neste caso, o reprodutor utilizado na inseminação será automaticamente exibido:

Imagem

Se confirmarmos este lançamento, a matriz estará, então, prenha do touro.
Se, por outro lado, alteramos os dias de prenhez para 30 dias, temos, então:

  • 01/08/2013 – 30 dias = 02/07/2013 ::  a matriz estava em um grupo de repasse nesta data. Dessa forma, o sistema preenche, automaticamente, o reprodutor com o grupo de touros correspondente:

Imagem

E cria a cobertura:

Imagem

 

Topo


C. Parto

C.1. Lançamento de parto para matrizes gestantes, de cobertura oriunda do grupo de repasse (com diagnóstico de prenhez positivo lançado)

Para ilustrarmos esta situação, podemos utilizar tanto a matriz 3557 quanto a 3600. Como ilustrado anteriormente, as duas matrizes tiveram o diagnóstico positivo informado e estão prenhas de cobertura criada pelos sistema a partir do grupo de repasse. Perceba que, como elas têm diagnóstico e estão gestantes do repasse, tanto a coluna parto prevista quanto a coluna grupo de repasse aparecem preenchidas:

Imagem

O parto poderá ser lançado normalmente:

Imagem

No momento do lançamento do parto, havendo interesse, é possível consultar e alterar dados da cria:

Imagem

Perceba que a informação de que a cria é oriunda do Grupo de repasse será exibida na tela:

Imagem

Neste exemplo, no grupo de repasse 1 (GR0001), existem vários touros. Caso, no grupo de repasse, exista apenas 1 touro, o sistema já aloca como pai do animal o touro incluído no grupo de repasse. Para ilustrar esta situação criamos um novo grupo de repasse (GR0002), com apenas 1 touro:

Imagem

Para exemplificar, lançaremos o diagnóstico para a matriz 4365. Perceba que, ao lançar o diagnóstico no dia 15/08/13, informando que ela tem 40 dias de prenhez:

  • 15/08/13 – 40 dias = 06/07/2013 :: a matriz estava em um grupo de repasse nesta data. Como o grupo só tinha um touro, o sistema busca este touro automaticamente e cria a cobertura com ele:

Imagem


Imagem

 

Topo


 C.2.  Lançamento de parto para matrizes inseminadas, associadas ao grupo de repasse (sem diagnóstico de prenhez informado)

Para ilustrar esta funcionalidade, utilizaremos a matriz 3819 (inseminada em 01/05/2013, alocada em um grupo de repasse no período de 01/06/13 a 31/07/13, sem diagnóstico de gestação informado):

Imagem

Ao lançar o parto, caso a opção ‘Mostrar matrizes inseminadas e associada a grupos de repasse’ seja marcada, a matriz será exibida.
Para as matrizes que estiverem nesta situação, ou seja, inseminadas, associadas a grupos de repasse e não diagnosticadas, perceba que a coluna ‘G.R.’ (grupo de repasse) vem marcada, mas a coluna ‘P. prov’ (data de parto provável) não vem preenchida:

Imagem

Se a data do parto for compatível com o período no qual a matriz estava em um grupo de repasse, o sistema criará, automaticamente, a cobertura e o diagnóstico.
Em nosso exemplo, se lançarmos o parto da matriz 3819 no dia 24/04/14, temos então:

  • 24/04/14 – 294 (é a duração e gestação para Zebu, definida em configurações, que será aplicado pelo rebanho ser Zebu) = 04/07/2013, ou seja, coincide com o período no qual a matriz estava no grupo de repasse.

O parto será lançado, a cria ficará como oriunda do grupo de repasse e o sistema criará, automaticamente, a cobertura e o diagnóstico:

Imagem


Imagem

Se a matriz estivesse em um grupo de repasse apenas com um touro, O touro já seria o pai da cria, da mesma forma que ocorre quando o diagnóstico é dado (nesta situação).
Para ilustrar, veja o exemplo da matriz 4726 (coberta em 01/06/2013, alocada em um grupo de repasse com apenas um touro no período de 01/06/13 a 30/07/13, sem diagnóstico de gestação informado):

Imagem

Se a data do parto for compatível com o período no qual a matriz estava em um grupo de repasse, o sistema criará, automaticamente, a cobertura e o diagnóstico.
Em nosso exemplo, se lançarmos o parto da matriz 4726 no dia 30/04/14, temos então:

  • 30/04/14 – 294 (é a duração e gestação para Zebu, definida em configurações) = 10/07/2013, ou seja, coincide com o período no qual a matriz estava no grupo de repasse.

O parto será lançado, a cria ficará como oriunda do touro único do grupo de repasse e o sistema criará, automaticamente a cobertura e o diagnóstico:
Imagem


Imagem

Se a data do parto não corresponder a uma concepção ocorrida dentro do período de repasse (no caso das matrizes que têm repasse sem diagnóstico), o lançamento não poderá ser realizado. Surgirão algumas mensagens:
Imagem

As mensagens indicam que não é possível que vaca tenha parido, na data informada, de uma cobertura que tenha ocorrido no período de repasse.
Nesta situação será necessário completar os lançamento de acordo com cada situação. Veja alguns exemplos:

  • Se a vaca não foi inseminada e foi colocada em um grupo de repasse, o lançamento do diagnóstico reprodutivo criará cobertura e permitirá o lançamento do parto;
  • Se a vaca foi alocada em outros grupo ou inseminada em data posterior ao último repasse, o lançamento reprodutivo específico deverá ser realizado.

 

 Topo


D. Crias

Caso a cria originada de um grupo de repasse (com touros múltiplos), tenha o pai específico identificado posteriormente, a alteração poderá ser feita na ficha da cria.
Como exemplo, veja a cria 88888, que foi originada do grupo de repasse 1 (GR0001) - que continha os touros 1072, 1073 e 1074. Se consultarmos a ficha do animal, clicando no botão destacado:
Imagem

 

É possível especificar o pai:
Imagem

 

E salvar a alteração:
Imagem

 Topo