Um dia de trabalho de Geraldo Francisco de Assis, gerente da Fazenda Queima Ferro

A visita acompanha um dia de trabalho de Geraldo Francisco de Assis, gerente da Queima Ferro, localizada em Pitangui, MG. A fazenda trabalha com bovinocultura de leite a pasto. A principal atividade é a produção e comercialização do leite. A empresa rural está entre as maiores produtoras de leite do Brasil. A fazenda Queima Ferro foi uma das primeiras a implantar o IDEAGRI e trabalha com o sistema desde 2008.

O gerente da fazenda Queima Ferro, Geraldo Francisco de Assis é técnico agrícola e cursa, atualmente, a faculdade de Administração. Geraldo destaca que o Rehagro teve um importante papel em sua formação profissional. Além dos cursos dos quais participou como aluno, hoje, ele participa, como facilitador, no curso "Gerenciamento de Empresas Rurais" - "Depoimento de um Gerente de Sucesso". A fazenda Queima Ferro é cenário de muitas aulas práticas dos cursos do ReHAgro.

Cursos realizados por Geraldo, no ReHAgro:
* Manejo Intensivo de Gado de Leite.
* Manejo Sanitarista;
* Gestão da Pecuária de Leite;
* Gerenciamento de Empresas Rurais.


Imagem
Figura 1: Geraldo Francisco de Assis - gerente da Fazenda Queima Ferro.


Geraldo é gerente geral da fazenda, onde trabalha há 9 anos. Atua como gerente há cerca de 8 anos.

Atividades exercidas na fazenda:

Geraldo Assis exerce as atividades gerenciais de forma sistêmica, tendo cuidado especial com o gerenciamento das pessoas. Ele é responsável pelo processo de contratação de funcionários, desde a entrevista, admissão, apresentação da fazenda até o treinamento.

A fazenda realizada treinamentos relacionados às atividades de rotina, em parceria com empresas, além de palestras com temas não relacionados às atividades, como doenças sexualmente transmissíveis, trânsito, primeiros socorros, etc.

Geraldo faz a programação das atividades da fazenda, monitora os resultados, gerencia o manejo dos animais, faz o manejo dos piquetes e a programação de férias.

Segundo Geraldo: "O gerente deve ficar atento ao todo e evitar se acostumar com a rotina. Além disso, sempre deve ter a visão geral de como é o serviço e quais as dificuldades em sua execução, para cobrar do funcionário".

Uma das preocupações do gerente é sempre resolver os problemas e atender à solicitação de cada colaborador o mais rápido possível, executando a tarefa ou delegando a alguém capaz de realizá-la.

Uma atividade interessante é a eleição do colaborador do ano, realizada em Janeiro. A eleição é democrática e o resultado é baseado em três perguntas, feitas para todos os funcionários:
• Qual colaborador está mais aberto a mudanças?
• Qual colaborador tem bom relacionamento com os colegas?
• Qual colaborador tem comprometimento com o trabalho?

No dia da divulgação do resultado da eleição, ocorre um pequeno evento para a entrega do prêmio ao colaborador escolhido, com exibição de fotos do setor do eleito e com uma palestra motivadora, com o apoio de empresas parceiras.

Geraldo ressaltou a importância e a necessidade de visitar cada setor. Quando não realiza as visitas, os próprios funcionários dão feedback e cobram isso a ele. O gerente sempre promove gincanas e confraternizações entre os funcionários.

Atividades desenvolvidas no dia da visita:

• Planejamento do transporte de vacas secas para outra fazenda.

• Acompanhamento da rotina das ordenhas da manhã e da tarde: ao acompanhar a rotina da ordenha, ele tem um check-list para saber quais pontos devem ser verificados, mas não fica com a prancheta na mão todo o tempo, pois o funcionário se sente constrangido. Ele executa as atividades e observa como está o trabalho de todos.


Imagem
Figura 2: Verificação do filtro de leite da ordenha / Verificação do check-list da ordenha.

Imagem
Figura 3: Teste dos 3 jatos de leite / Secagem dos tetos.


É interessante perceber que o Geraldo nunca fala com o colaborador diretamente que ele fez algo de incorreto. Ele questiona o que aquele fato pode trazer de ruim para a execução do seu trabalho. Por exemplo, se há uma pedra na estrada onde as vacas passam para ir para a ordenha, ele pergunta ao tocador de vacas se aquela pedra poderia prejudicar o seu serviço, questionando se a vaca poderia pisar na pedra, desenvolver uma lesão no casco, andar mais devagar, atrasando assim, o serviço dele.

• Checagem do trato dos animais: Geraldo observa se a alimentação está no cocho no horário adequado e se a quantidade é suficiente.


Imagem
Figura 4: Verificação da distribuição da dieta no cocho.


• Checagem com o responsável por cada setor se houve alguma morte. Caso tenha ocorrido, discute qual foi a causa da morte, qual o tratamento foi realizado e o que pode ser feito para evitar que outros animais morram com a mesma causa.

• Verificação de anomalias: anomalia é tudo que ocorre durante o dia que pode prejudicar a produção do leite. Exemplo: se o trator quebra, atrasa a distribuição do trato para as vacas e isso prejudica a produção de leite.

• Desenvolvimento dos demais: toda semana ele escolhe uma das 18 competências da Inteligência Emocional, que é um dos tópicos do curso de Gerenciamento de Empresas Rurais, para colocar em prática. Esta semana, por exemplo, ele está colocando em prática a competência "desenvolvimento dos demais", ajudando as pessoas a se desenvolverem, a terem melhor direcionamento. Faz isso também através do feedback.

Vídeo: Depoimento do gerente Geraldo Francisco na aula prática do curso Gerenciamento de Empresas Rurais, realizada na Fazenda Queima Ferro.


• Reunião com os inseminadores para discutir os resultados da reprodução: o que está bom e o que pode ser feito para melhorar, ouvindo a opinião de cada um.

• Acompanhamento da inseminação artificial e observação de cio. Verifica se apenas uma pessoa é suficiente para observar ou se é necessária mais uma.

• Treinamento da ordenha: tem dois funcionários novos na ordenha. No treinamento, ele mostra a importância de realizar cada procedimento.

• Pesquisa de preços de produtos e discussão com o veterinário da fazenda.

• Manejo de pasto: verificar a altura do pasto e determinar quais lotes de vacas iriam para cada piquete.



Imagem
Figura 5: Manejo das pastagens.


Organização e planejamento

Geraldo é bastante organizado. Ele divide as atividades em agenda diária, semanal e anual. No final de cada dia, ele planeja as atividades do dia seguinte e, no último dia do mês, ele planeja as atividades do próximo mês. Faz a agenda diária em uma planilha e organiza por ordem cronológica para não pular as atividades.


Imagem
Figura 6: Agenda diária.

Imagem
Figura 7: Agenda semanal do escritório.

Imagem
Figura 8: Agenda mensal.

Imagem
Figura 9: Agenda anual.

O gerente já tem uma planilha matriz com todas as atividades e, de acordo com a necessidade, faz as modificações, acrescentando ou não outras atividades. Normalmente, executa mais atividades de manhã e deixa a tarde mais disponível, devido aos imprevistos. Na sua agenda, sempre deixa algumas linhas em branco para anotar as atividades que surgem e não estavam programadas.

Outra ferramenta que o ajuda muito é o celular com câmera, pois tira fotos e filma atividades que podem ser usadas em treinamentos futuros.


Imagem
Figura 10: Ferramenta 3Q 1 POC que implementou na fazenda. Complementou a ferramenta com mais um item: materiais necessários.


O trabalho do técnico e o ReHAgro

Geraldo acredita que está há tanto tempo na fazenda devido às ferramentas que aprendeu nos cursos do ReHAgro. Ele ressalta o autocontrole, que ajuda muito nos momentos em que há grandes problemas.

"Após realizar os cursos do ReHAgro melhorei muito o meu relacionamento com as pessoas, tanto no trabalho quanto na minha vida pessoal, pois o grande desafio que tenho hoje na fazenda é o relacionamento. Melhorei muito em relação a ter iniciativa e à comunicação . Posso citar como exemplo a checagem de entendimento.É muito prazeroso ajudar as pessoas, procurar conhecê-las e entendê-las. Assim, passo não ser apenas um colega de trabalho, mas um amigo."


Imagem
Figura 11: Ficha de auto-avaliação.