Uma nova ferramenta para seu programa de seleção
Qual o melhoramento genético que se consegue na ausência de prenhes? Nenhum. Quanto de produção de leite se consegue na ausência de prenhes? Nenhuma. Qual o lucro de uma leiteria sem leite? Nenhum.

Portanto, conseguir emprenhar as vacas é uma das mais importantes funções em um rebanho progressista. Talvez a mais importante. Portanto, o grande desafio gerencial é como maximizar o número de vacas prenhes por semana ou por mês.

Os produtores progressistas terão uma nova ferramenta para auxiliá-los neste desafio. A partir de agosto 2008, o USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) lança uma nova avaliação chamada Taxa de Concepção dos Touros (SCR). Promete ser uma avaliação mais confiável da fertilidade do semen e irá fornecer valiosa informação que poderá ser usada para melhorar o retorno econômico de sua estratégia de seleção.

A Meta: Vacas Prenhes


O programa reprodutivo em uma fazenda progressista é focado em criar vacas prenhes. No entanto, existem diversos fatores que afetam a possibilidade de uma vaca ficar prenhe no rebanho.

A Figura 1 mostra que a prenhez é influenciada por uma variedade de fatores. Os mais significativos são o manejo e o ambiente. Estão relacionados a fatores como conforto animal, nutrição, programas para vacas no período de transição e ao pessoal da fazenda. Comparativamente, a genética entra com 4% na variação de fertilidade. A fertilidade da fêmea responde por 3% e a fertilidade do sêmen (ou touro) entra com 1%.
Figura 1: Fatores que influenciam as taxas de concepção:
Ao analisarmos os dados de uma fazenda progressista, com grande número de animais, podemos ver um perfil mais detalhado do desempenho de cada touro em termos de fertilidade. A Figura 2 retrata uma fazenda real, onde vemos que há diferenças significativas entre touros quanto à taxa de concepção. A taxa de concepção média desta fazenda é de 35%. Os touros variam de 30% a 44% - uma variação de 14%!
Figura 2: Dados taxa concepção por touro
É importante notar que estes dados são de uma fazenda onde o manejo e o ambiente são iguais para todas as inseminações. Portanto, a influência de manejo e ambiente são constantes e as diferenças relativas entre os touros são devidas à fertilidade de cada um (assumindo inseminações aleatórias entre vacas de alta e baixa fertilidade, o que é uma situação realista).

Taxa de Concepção dos Touros (SCR)

O lançamento por parte do USDA da Taxa de Concepção dos Touros em agosto 2008 é um esforço de pesquisa para relatar o desempenho em termos de fertilidade dos touros comercializados pelas empresas de IA. Este índice irá substituir o modelo de avaliação ERCR (Taxa de Concepção Relativa Estimada). A Tabela 1 compara o SCR do USDA com o ERCR para demonstrar as principais diferenças que têm significado para os produtores:

Podemos ver que com o SCR temos uma avaliação com maior acurácia da fertilidade dos touros – cerca de 20% mais confiável que o ERCR! Além disso, a avaliação é baseada em PRENHESES CONFIRMADAS. Mais: a avaliação irá utilizar 100% dos dados disponíveis e elegíveis, incluindo dados de vacas que estão com mais de 1 inseminação.

Resumindo, a indústria de IA está em sintonia com a forma pela qual o produtor progressista realmente determina fertilidade dos touros em sua fazenda – real diagnóstico de prenhez!

Como Usar o Índice SCR?

Como toda prova de touros, o SCR é mais um pedaço de informação que deve ser levado em consideração ao montar seu programa de IA na fazenda. Certamente você poderá fazer do SCR uma parte de sua estratégia de escolha de touros.

Caso você já tenha um bom manejo na fazenda, o uso de touros relativamente altos para fertilidade pode dar ao seu programa reprodutivo um avanço adicional em uma forma simples de implementar. Para demonstrar como utilizar o índice, vamos assumir que a média da indústria para SCR seja 35%, e que esta também seja a média de sua propriedade.

A Tabela 2 abaixo mostra o efeito previsto ao utilizarmos dois touros diferentes, um com SCR = +5.0 e outro com SCR = -5.0. O impacto é de 5% de aumento na taxa de prenhez quando comparamos alto SCR vs baixo SCR. Isso equivale a 6 prenheses a mais por cada 100 vacas aptas para cada ciclo de 21 dias.

SCR = Dinheiro!!!

O aumento da fertilidade tem grande impacto e valor econômico. Como mencionado anteriormente, uma prenhez é a fonte tanto da perspectiva do início de uma nova lactação, com advento da produção de leite, como a possibilidade da geração de uma nova reposição para o rebanho. Portanto, não é nenhuma surpresa que o valor econômico de uma prenhez seja alto. Especialistas em reprodução e economistas da área leiteira se uniram para estimar o valor de uma nova prenhez. Eles chegaram a uma estimativa variando entre US$ 200,00 e US$ 278,00 por vaca. Aplicando estes valores para as estimativas de Alto SCR vs Baixo SCR da Tabela 2, o resultado líquido para as 6 prenheses adicionais ficará entre US$ 1.200,00 e US$ 1.668,00 em valor agregado. Este retorno cresce a cada ciclo de 21 dias, conforme mais vacas ficam prenhes mais rápido.

O valor econômico de uma melhor fertilidade é tremendo e algumas vezes simples de ser atingido. No entanto, fertilidade é o único fator a considerar?

Um Importante Passo a Frente

Com SCR, a indústria de IA está prestando mais atenção à confiável forma de avaliar a fertilidade dos touros e isso será benéfico para o produtor. Assim, como não temos mais que olhar para conformação ou tipo para tentar adivinhar se as filhas do touro irão durar mais tempo (agora olhamos diretamente para Vida Produtiva), podemos, agora, medir a fertilidade dos touros diretamente ao analisarmos suas taxas de concepção quando usados nas fazendas.

Resumindo:

• O USDA irá lançar a avaliação para Taxa de Concepção do Touro (SCR) em Agosto 2008;

• SCR é 20% mais confiável que o atual sistema ERCR, uma vez que é baseado em PRENHEZ CONFIRMADA, todas as inseminações, ajustado para consangüinidade e considera as diferenças entre manejo e métodos entre as empresas de IA;

• SCR pode ser parte de seu programa de seleção;

• Fertilidade de sêmen pode melhorar significativamente os índices de prenhez e a rentabilidade;

• Fertilidade de semen e mérito genético devem ser combinados em seu programa de inseminação.