A brasileira Agrindus recebe prêmio mundial da Fundação Mapfre

Fundação MAPFRE concedeu prêmios mundiais e sociais, com foco em quesitos como humanidade e generosidade a serviço dos outros. No total, foram 681 candidatos da Europa, Estados Unidos, Ibero-América, África e Ásia. A Agrindus S.A. recebeu o prêmio de melhor iniciativa no setor agropecuário pelo “Pioneirismo na produção de leite A2 no Brasil”. Essa é a primeira vez que uma empresa brasileira vence o concurso mundial da MAPFRE e a indicação foi da corretora Denner Seguro. A equipe IDEAGRI parabeniza a fazenda, parceira e cliente, pelo êxito.

A Agrindus foi tema de capa da Revista Balde Branco de maio, detalhando toda sua iniciativa de marketing e trabalho também com o projeto de produção de leite A2A2 no Brasil, tema que levou ao reconhecimento internacional.

 

 

 

Mais sobre o projeto - Fazenda Agrindus: marca Letti ganha força com ações de marketing e inovações em produtos

Para isso, entrou em campo uma nova estratégia para maior inserção da marca no mercado, com um trabalho de comunicação com os consumidores sobre a qualidade e diferenciais de seus produtos


Unir a tradição, alta tecnologia na produção de leite, rebanho Holandês de alto padrão genético com a modernidade fez a Agrindus dar mais um passo em seu negócio, passando às mãos de três jovens – Taís e Diana Jank, filhas de Roberto Jank Júnior, e EinatEilser, filha de Eduardo Eisler – um projeto para reforçar e remodelar sua marca com a linha Lettia2, apenas de vacas A2A2, para conquistar maior espaço no mercado, com consumidores cada vez mais exigentes e preocupados com a saúde e qualidade de vida.

 

Dialogando com o consumidor urbano, através de uma comunicação ajustada ao novo estilo de vida dos habitantes das grandes cidades, as jovens estão mostrando a esse público o que é uma fazenda leiteira, o frescor dos produtos de alta qualidade fabricados com o leite tipo A, só de vacas A2A2, e que chega diretamente da fazenda à mesa do consumidor. Os resultados em poucos meses deram um salto na comercialização dos produtos. É um pouco desse novo olhar das três jovens que dá continuidade à atividade da família, sobre a qual vamos contar nesta reportagem, que pode sugerir caminhos para colocar o leite num novo patamar, visando conquistar o consumidor pela qualidade e segurança do alimento.

Leia a íntegra desta matéria na edição Balde Branco 653 (maio/2019)

Divulgação e João Antônio dos Santos